Leitura: 3 min

Entenda sobre fundos de investimento imobiliário e suas vantagens!

Brasileiros têm tradição de investir em imóveis, muito por causa de sua segurança e perspectiva de valorização. Nos anos recentes, os fundos de investimento imobiliário (FIIs) apareceram como boa alternativa ao clássico investimento.

Essa nova forma de investir em imóveis ganhou força por diversos motivos. Um deles é a sua consolidação no mercado financeiro, com o aumento do número de investidores e o surgimento de um maior número de fundos.

Também podemos apontar o aumento no preço dos imóveis como fator relevante. Como os grandes valores pagos por um imóvel são pouco acessíveis a pequenos investidores e dificultam a diversificação para quem consegue comprar, torna-se muito mais vantajoso investir em cotas de FIIs com montantes bem menores (cerca de R$ 120, no geral).

Mas, afinal, quais as diferenças entre as duas formas de investimento? Em qual eu devo investir? Te ajudaremos a responder essas perguntas até o final do artigo. Siga conosco!

 Como os fundos de investimento imobiliário funcionam?

A compra de imóveis é bastante intuitiva, já que se trata de um investimento tão tradicional e também faz parte da vida de quem não costuma investir. O investidor compra um imóvel, passando pela burocracia da transferência, o aluga ou então simplesmente espera a valorização até uma possível venda.

Os Fundos de Investimento Imobiliário, por sua vez, funcionam de maneira mais simples. Quem decide aplicar seu dinheiro neles precisa apenas abrir conta em uma corretora e transferir os valores para lá.

A partir daí, será possível comprar cotas dos mais diversos fundos disponíveis na bolsa de valores. Essas cotas são divisões de um conjunto de investimentos realizados pelo gestor, profissional responsável por estudar e selecionar os ativos a serem investidos pelo fundo.

Os investimentos podem ser feitos nos mais diversos tipos de imóveis e títulos do setor imobiliário. Isso quer dizer que quem compra uma cota em FII pode estar investindo em shoppings centers, prédios comerciais, galpões logísticos, Letras de Crédito Imobiliário (LCI), Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), entre outros investimentos no ramo.

 Quais são as vantagens dos fundos de investimento imobiliário?

As vantagens dos fundos de investimento imobiliário começam na sua praticidade. Com uma conta em corretora, basta apenas emitir uma ordem de compra. O gestor do fundo cuida do trabalho burocrático.

O mesmo profissional, que é remunerado por meio da taxa de administração, também é responsável pelo mapeamento do mercado. Designar um especialista com formação técnica e experiência nessa função resulta em performances superiores a investir por conta própria.

Outra grande diferença está na distribuição de dividendos. Eles são os equivalentes ao recebimento de aluguéis e são direcionados diretamente aos cotistas. É estabelecido em lei que o fundo deve distribuir pelo menos 95% do seu resultado obtido no semestre.

Os dividendos são mais interessantes se comparados aos aluguéis, já que podem ser isentos de imposto de renda. As condições para isso são que o fundo seja negociado em bolsa, detenha pelo menos 50 cotistas e o próprio cotista tenha menos de 10% das cotas.

 Para quem os fundos de investimento imobiliário são indicados?

Investir em imóveis requer muito capital disponível, o que já é um grande limitador. Quem compra imóveis também precisa cuidar de toda a burocracia e quitação de impostos, então precisa ter algum tempo disponível para gestão. O investidor do ramo precisa lidar com os riscos, absorvendo sozinho as grandes variações no valor do imóvel.

Os fundos de investimento imobiliário são muito mais práticos e acessíveis. É possível começar a investir com um montante muito menor e os gestores profissionais cuidam de todo o trabalho. Portanto, os FIIs também são indicados para pessoas com menos tempo livre e com menor capital disponível.

O foco em rentabilidade no longo prazo faz dos FIIs, que não têm duração predefinida, uma ótima opção de investimento para aposentadoria. Sua estabilidade e a busca por proteção contra inflação dão a segurança necessária, enquanto o pagamento regular de dividendos garante a renda necessária para viver.

Investidores com outros objetivos de longo prazo também podem aproveitar essas vantagens. Ao chegar a hora de implementar o seu projeto, as cotas do fundo podem ser negociadas facilmente na bolsa de valores. A liquidez muito superior ao investimento direto em imóveis torna esse passo simples.

As diferenças entre compra de imóveis e de cotas em fundos de investimento imobiliário são perceptíveis. Com este post, portanto, você já deve saber qual dos investimentos tem mais o seu perfil. Analise as opções com calma e escolha qual imóvel ou fundo merece a sua aplicação.

Ficou com alguma dúvida? Quer deixar sua opinião? Então faça um comentário! Queremos muito saber o que você pensa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
    Rolar para cima