Leitura: 3 min

Entenda como investir em fundos imobiliários para ter renda recorrente

Os fundos imobiliários são uma categoria de ativo em que os investidores têm a oportunidade de ter os principais benefícios dos fundos de investimento, só que aplicando em imóveis. Sendo assim, o interessado pode ter a experiência parcial de ter um imóvel para alugar, por exemplo.

Nós já explicamos as principais informações sobre fundos imobiliários. Portanto, neste conteúdo, vamos explicar como investir em fundos imobiliários e como é feita a divisão dos lucros dessa aplicação. Confira!

Como funciona a distribuição de renda de um fundo imobiliário?

De maneira geral, os fundos imobiliários funcionam com um sistema de cotas. Cada investidor compra uma cota, que corresponde a um pedaço do fundo. O proprietário da cota tem o direito de receber uma parte dos lucros do investimento.

Essa estrutura permite que os lucros sejam distribuídos de forma igualitária entre os investidores, proporcionalmente ao número de cotas. Como o número total de cotas de um fundo imobiliário é constante, após todas as cotas terem sido adquiridas, os títulos podem ser negociados na bolsa de valores.

Rentabilidade

A vantagem do investimento em fundo imobiliário, para quem procura aumentar o patrimônio e gerar uma renda recorrente, é que remunera os investidores de duas maneiras.

A primeira fonte de lucro é a distribuição de dividendos, que na maioria das vezes é mensal — embora possa ser semestral em alguns casos. Assim, os fundos com remuneração mensal simulam o recebimento de um aluguel pela propriedade parcial de um imóvel, gerando uma renda contínua.

A segunda forma de lucrar é pela valorização da cota. Como os fundos imobiliários são cotados na bolsa de valores, há um potencial de valorização do título. Por se tratar de um ativo financeiro diversificado, proporciona uma segurança relativamente alta aos investidores, mas não se deve esquecer que há também risco de desvalorização.

Tributação

Vale enfatizar que os dividendos não são tributáveis, o que representa um diferencial para o investidor, já que usufruirá do seu valor integral.

Já no caso da venda de um título no mercado financeiro, aplica-se o imposto de renda sobre o valor referente à valorização do título, caso haja. A base tributável seria, portanto, o valor de venda do título subtraído do valor de compra, caso este seja inferior.

Como investir em fundos imobiliários?

Agora que entendemos como os rendimentos e a tributação funcionam nesse tipo de fundo, vamos acompanhar algumas dicas de como você pode começar a investir.

Conte com uma gestora de investimentos

Para começar a investir nessa aplicação, contratar uma boa gestora de investimentos é fundamental. Isso permitirá que você conte com o auxílio de profissionais especializados que, além de intermediar as operações, poderão prestar uma consultoria específica e de qualidade.

Avalie os custos

Como qualquer investimento, os fundos imobiliários têm algumas despesas extras, porém necessárias para o seu gerenciamento. Sendo assim, esta aplicação apresenta algumas taxas como: de administração, custódia, gestão, desempenho (em alguns casos), escrituração, corretagem e acompanhamento.

Atente-se, pois você pode encontrar fundos em que a taxa de administração é alta para cobrir a de custódia e a de gestão. Além disso, em certos casos, algumas taxas já são cobradas junto com a cota.

Defina as suas metas

Saber exatamente o que você quer ao começar a investir serve para qualquer tipo de aplicação. É preciso determinar os seus objetivos e ter conhecimento do seu perfil de investidor. Os fundos imobiliários, em particular, permitem por meio da distribuição de dividendo construir uma renda recorrente livre de impostos, preservando o seu patrimônio.

Estude as tendências

Analisar as possíveis tendências dentro e fora do mercado, assim como o histórico do investimento, sua capacidade de rendimento e risco é fundamental para investir.

Diversifique a carteira

A diversificação é elemento-chave nos fundos imobiliários. Existem muitos tipos, o que permite diversificar a carteira investindo em vários fundos.

Vale reforçar, no entanto, que também é preciso diversificar para além dos próprios fundos imobiliários, para uma redução efetiva do seu risco.

Esperamos que este texto tenha explicado como investir em fundos imobiliários e gerar uma renda recorrente com esse tipo de investimento.

Você se interessou pela possibilidade de investir em fundos imobiliários? A TG Core Asset Management poderá auxiliar você e tirar suas dúvidas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
    Rolar para cima