Leitura: 3 min

Afinal, vale mesmo a pena investir na poupança?

Quando as pessoas pensam em juntar dinheiro ou, até mesmo, começar a fazer aplicações, investir na poupança é geralmente uma das escolhas mais frequentes. No entanto, apesar do senso comum, a poupança não é um tipo de investimento que garante um bom retorno.

Por isso, é importante conhecer outras alternativas do mercado que são mais vantajosas e ainda trazem a mesma segurança. Neste texto, você saberá se vale mesmo a pena aplicar na poupança. Continue!

Como funciona a poupança?

Não há como negar que a poupança é um dos produtos bancários com mais facilidade de movimentação e acesso. Por exemplo, para abrir uma conta poupança, não é necessário uma quantia mínima. Assim que a conta for aberta, já é possível realizar depósitos.

Apesar de toda a facilidade, o retorno desse tipo de investimento é baixo, sendo hoje em torno de 4,55% ao ano. Como a poupança utiliza a Taxa Selic e a TR (Taxa Referencial), sua remuneração funciona de duas maneiras: se a Selic ficar abaixo de 8,5% ao ano é pago 70% da Selic + a Referencial, com base de cálculo mensal. Caso a taxa esteja acima, o pagamento fica 0,5% ao mês + TR.

Agora você deve estar se perguntando, com valores tão baixos, por que as pessoas consideram ela um investimento? Bem, primeiro por falta de conhecimento sobre outras aplicações e, em segundo lugar, porque a poupança é prática e bastante segura, não expondo o investidor a elementos como alta volatilidade.

Quais são os pontos negativos ao investir na poupança?

Perda de dinheiro

A poupança não é um investimento muito recomendável se a sua ideia é obter lucro. Um dos grandes problemas é que você pode perder dinheiro para a inflação. Como explicamos, a poupança rende em média 4,55% ao ano, o que entra em conflito com a meta para a inflação de 2018 que foi, essencialmente, o mesmo valor. Sem diferença, a rentabilidade desse investimento fica inexistente e o investidor perde o seu poder de compra.

Baixas taxas de juros

No caso das cadernetas de poupança, os juros costumam ser baixos. Para se ter uma ideia, no ano passado o valor ficou abaixo de 5% ao ano. Sendo assim, o lucro tende a ser pequeno para o investidor.

Liquidez mensal

A liquidez mensal é outra desvantagem da poupança. Mesmo que seja permitido retirar o dinheiro a qualquer momento, é preciso atentar ao dia do aniversário da aplicação, isto é, o dia mensal em que os juros são contabilizados. Se você resgatar o dinheiro antes do dia de aniversário, não serão contabilizados os juros referentes aos 30 dias que precedem o seu saque. Ao mesmo tempo, se resgatar o valor alguns dias depois dos aniversários, não receberá os juros dos dias subsequentes.

Quais as alternativas de aplicação para substituir a poupança?

Tesouro Direto

Como uma boa alternativaperante a poupança, o Tesouro Direto oferece, além da segurança, possibilidade de bons rendimentos. Ele é um programa do Governo em que o investidor adquire títulos públicos, ou seja, empresta dinheiro para o país. Após a data estabelecida, recebe o valor mais os juros daquele período.

Há diversas opções de títulos com rentabilidades variadas. Esses títulos podem ser pré-fixados. Assim, a rentabilidade é previamente definida, ou pós-fixados, acompanhando índices do mercado.

Fundos de investimentos

Os fundos de investimentos são ativos que comportam mais de uma aplicação. Uma espécie de bloco que contém investimentos com determinadas características. Dito isto, é possível encontrar fundos de diferentes ativos como renda fixa, ativos imobiliários e multimercado.

Por ser uma aplicação dividida entre vários investidores, o seu custo é mais baixo. Cada um tem direito a uma cota, ou seja, a uma parcela do fundo. Uma das suas vantagens é ter um gestor que ficará responsável por escolher e gerenciar os ativos.

Bem, como vimos, a poupança não é uma das melhores alternativas se o seu objetivo é obter lucro e se manter seguro. Para isso, existem outras opções como o Tesouro Direto, os fundos de investimentos e outros tipos de fundos privados.

Gostou do nosso texto sobre investir na poupança? Que tal continuar a aprender e ler o nosso artigo sobre fundos imobiliários?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
    Rolar para cima