Leitura: 2 min

É melhor investir em imóvel ou em fundo imobiliário? Descubra aqui

Quem pensa em aplicar no mercado imobiliário busca baixo risco e rentabilidade atrativa para seus recursos. No entanto, a dúvida que mais surge entre os interessados é se vale mais a pena investir em imóvel ou em fundos imobiliários, modalidade que tem ganhado popularidade entre os brasileiros nos últimos anos.

Mas, afinal, você sabe exatamente como funciona cada uma dessas alternativas? Vamos mostrar neste post as características desses investimentos e ajudar a escolher aquele que mais se encaixa em seu perfil. Acompanhe!

Como funciona o investimento em imóveis?

Essa é a forma tradicional de se investir no mercado imobiliário, adquirindo propriedades para alugá-las ou vendê-las após sua valorização. A opção é mais atrativa para quem dispõe de recursos para adquirir os imóveis à vista, mas também é possível fazer um financiamento para aproveitar boas oportunidades disponíveis.

Historicamente, um dos aspectos mais prezados por quem faz essa opção sempre foi a sensação de segurança, já que o capital é materializado em algo com bastante solidez. Contudo, no cenário econômico dos dias de hoje, muita coisa é diferente dos tempos que em que essa cultura se estabeleceu. O resultado disso é que novas maneiras de investir do mercado imobiliário surgiram, como veremos a seguir.

Como funciona o investimento em fundo imobiliário?

Opção que tem atraído a muitos, o fundo imobiliário funciona como uma reunião de investidores interessados em investir no mercado de imóveis. A grande diferença é que eles se juntam para adquiri-los, de modo que cada participante pode comprar a quantidade de cotas que desejar.

Dessa forma, é possível que qualquer pessoa tenha participação nos resultados de diversos imóveis e até grandes empreendimentos, como shopping centers e prédios comerciais.

Na prática, os fundos imobiliários contam com um gestor, que é responsável por selecionar os imóveis com boas condições de rentabilidade para direcionar os recursos dos investidores. As cotas são negociadas por meio da bolsa de valores e a operação é regulada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que garante uma maior segurança desse investimento.

Quais as vantagens e desvantagens?

Apesar da aparente sensação de segurança, existem diversas questões que devem ser observadas antes de se investir na compra de imóveis. Além do alto capital exigido, o proprietário tem obrigações relativas à documentação, impostos e manutenção, que geram custos que nem sempre são levados em conta na hora da aquisição.

Por outro lado, os fundos imobiliários são uma maneira muito mais simples e acessível de investir e conseguir ótimos retornos nesse mercado. A partir de valores bem menores, é possível ter participação em vários imóveis, sem precisar lidar com as responsabilidades de um proprietário. O investidor também conta com muita flexibilidade no investimento, já que as cotas podem ser negociadas futuramente na bolsa, com boa liquidez, baixa volatilidade e isenção de Imposto de Renda.

Como escolher a melhor opção?

Como vimos, a prática de investir em imóvel traz consigo uma série de encargos e burocracia para sua correta administração. Já os fundos imobiliários se mostram muito mais seguros e versáteis, fazendo com que eles sejam ideais para pequenos e médios investidores que desejam obter bons rendimentos sem muita complexidade.

Se você ainda tem alguma dúvida, que tal contar com o auxílio de uma assessoria especializada? Entre em contato conosco agora mesmo, estamos prontos para ajudar a escolher as opções mais rentáveis no mercado imobiliário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
    Rolar para cima