Leitura: 3 min

Confira 5 opções de investimentos isentos de imposto de renda

Quando investimos nosso dinheiro no mercado financeiro, é normal que procuremos pelas opções de ativos que proporcionem os melhores retornos possíveis, não é mesmo? Em tempos de juros baixos, torna-se especialmente importante olhar para outros fatores, além do percentual de rendimento, para encontrar as melhores alternativas.

Os investimentos isentos de imposto de renda para pessoa física, por exemplo, são excelentes opções para quem não quer ter parte de seus ganhos retida pelo leão. Vamos mostrar, neste post, 5 opções para você investir sem se preocupar na hora de fazer a declaração anual. Confira!

Entenda por que existem investimentos isentos de imposto de renda

Mesmo resultando em ganhos financeiros para quem aplica, existe um bom motivo para que alguns investimentos sejam isentos de incidência do imposto de renda. Isso acontece porque esses papéis visam a destinar recursos para áreas estratégicas da nossa economia, como agronegócio ou mercado imobiliário.

Dessa forma, a isenção serve como um incentivo para que as pessoas invistam nesses títulos, fomentando o desenvolvimento de setores econômicos muito importantes para o país.

5 opções de investimentos isentos de imposto de renda

Apesar de ser isenta dessa cobrança, a poupança não tem representado bons retornos. Vejas as melhores opções para aplicar sem imposto de renda e conseguir bons rendimentos, atualmente.

1. CRI

Ainda pouco conhecidos para muitos, os Certificados de Recebíveis Imobiliários são títulos emitidos por empresas do setor, como construtoras e incorporadoras, que buscam captar recursos para financiar suas atividades. Em geral, as companhias recorrem a essa prática para antecipar seus recebíveis, pagando uma taxa de juros predeterminada para quem aplicar nesses papéis.

Por estarem atrelados a empresas privadas, esses títulos podem apresentar um risco mais elevado do que outras aplicações de renda fixa. No entanto, a rentabilidade também costuma ser maior, fato que, em conjunto com a isenção de IR, torna a opção atrativa para vários perfis de investidores.

2. CRA

Os Certificados de Recebíveis do Agronegócio são títulos muito semelhantes aos CRI. A principal diferença é que os recursos são captados por empresas do mercado agrícola, produtores rurais e cooperativas de crédito rural.

Além disso, esses papéis costumam exigir aportes maiores por parte do investidor, que também deve estar atento à liquidez e aos prazos de resgate. Os CRAs são indicados para quem pretende manter os recursos investidos por prazos maiores, com alta rentabilidade em geral.

3. Fundos imobiliários

Também conhecidos como FIIs, os fundos de investimentos imobiliários têm chamado a atenção de muitas pessoas no cenário atual. Quem investe nessa modalidade recebe cotas de participação em diversos empreendimentos, e é remunerado por meio das receitas geradas por esses imóveis, como aluguel.

Os FIIs podem ser negociados por meio da bolsa de valores, a B3, e dá para começar a investir a partir de valores acessíveis. Além da isenção de imposto de renda para pessoas físicas, essa aplicação gera dividendos que são distribuídos aos participantes do fundo imobiliário e conta com boa liquidez.

4. LCI

As Letras de Crédito Imobiliárias são outra opção de investimento isento de imposto de renda. São papéis emitidos por instituições financeiras, que utilizam os recursos aplicados para financiar créditos imobiliários.

O detalhe é que essa é uma aplicação que tem seus rendimentos atrelados à taxa básica de juros, que está em patamares bem baixos, atualmente. Isso faz com que muitos transfiram seus recursos para outros tipos de investimento, como FII, CRI e CRA, que se tornam mais interessantes nesse cenário.

5. LCA

Funcionam como as LCIs, mas têm seus recursos destinados a fomentar o setor agropecuário. Aqui, vale a mesma ideia: taxa de juros baixa, rentabilidade menor.

A grande vantagem das letras de crédito fica por conta da sua maior segurança, já que as instituições financeiras costumam ser muito sólidas. Também há a proteção do Fundo Garantidor de Crédito, que cobre até R$250 mil, por investidor, em caso de falência.

Ao optar pelas garantias dos investimentos isentos em imposto de renda, suas chances de obter uma boa rentabilidade são maiores. Mas é sempre válido lembrar que essa decisão depende da definição do seu perfil de investidor e de uma análise profunda dos seus recursos e do mercado.

Por outro lado, muitas pessoas preferem a oportunidade de conseguir melhores rendimentos com a renda variável. Se esse é o seu caso, confira o post que preparamos para mostrar as vantagens e desvantagens de investir nesse modelo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários
    Rolar para cima